Atividades 2022

Projetos de investigação

A associada Maria da Graça Mateus Ventura continuará a desenvolver o seu trabalho científico como investigadora principal no Centro de História da Universidade de Lisboa (CH-ULisboa),  investigadora associada no CHAM – Centro de  Humanidades da Universidade Nova de Lisboa e membro da Asociación Española de Americanistas e da AHILA (Associação de Historiadores latino-americanistas europeus).

Os associados António Jorge Afonso, investigador principal do Centro de História da Universidade de Lisboa, continuará a desenvolver a sua investigação sobre os portugueses no Magrebe. Os associados João Romero Aleixo, Fernando Pessanha e Marco de Sousa Santos prosseguirão o estudo da História do Algarve. O associado Frederico Mendes Paula, especialista na história do património arquitetónico português em Marrocos, continua bastante ativo na produção de estudos sobre esta matéria.

Biografia da família Gramaxo

Após os estudos já publicados por Maria da Graça Ventura e apresentações em colóquios internacionais sobre questões teóricas e metodológicas concernentes à Biografia, este projeto visa construir uma biografia da família Gramaxo, com raízes em Portimão, em contexto relacional no âmbito da economia e da sociedade moderna, estabelecendo a interação dinâmica de agentes comerciais no espaço atlântico, no Algarve, na Andaluzia, em África e em Cartagena das Índias nos séculos XVI e XVII. O projeto culminará na edição de um livro e será objeto, durante a sua elaboração, de ações de divulgação (Investigadora Maria da Graça M. Ventura, 2022-2024).

As cidades do Gharb Al-Andaluz

Trabalho de investigação de Frederico Mendes Paula sobre o urbanismo do Al-Andaluz que está a desenvolver há mais de um ano e que será publicado em livro em 2022 com apoio de várias entidades oficiais e não oficiais. O tema, e sobretudo a investigação a ele associada, poderá ser interessante para desenvolver outras iniciativas.

Colóquio internacional sobre a independência do Brasil

Considerando que se aproxima o bicentenário da independência do Brasil, propomos a celebração desta efeméride, tentando estabelecer articulação com iniciativas institucionais oficiais de  Portugal e do Brasil. A abordagem à independência do Brasil pode ser perspectivada no contexto dos movimentos independentistas das colónias espanholas pelo que este colóquio incluirá também historiadores hispano-americanos e brasileiros. A fim de minimizar os custos e alargar o público distante geograficamente, faremos um colóquio de um dia, em regime presencial e online, com seis intervenções: dois brasileiros, dois portugueses, um hispano-americano e um espanhol.

Coordenação: Maria Adelina Amorim e Maria da Graça Ventura. Data de realização: setembro de 2022

Palestras

Paulo Girão – A pandemia do pós I Guerra Mundial: A pneumónica no Algarve

Marco Sousa Santos – Representações do exótico na arte produzida no Algarve

Maria da Graça M, Ventura – Algarvios em Sevilha nos séculos XVI e XVII

Participação em encontros científicos nacionais e internacionais

Os resultados da participação dos nossos associados em encontros nacionais e internacionais serão divulgados aos nossos associados e ao público em geral em modalidades a definir.

Tertúlias Literárias

A pretexto de celebrações ou de eventos marcantes, leituras e conversas em torno de livros e de escritores, imaginários que nos convidam a converter o passado em presente e o distante em próximo, em colaboração com associações locais. Coordenação: João Ventura, Carlos Osório

Passeios culturais

“Parar numa cidade a ver, e demorar o suficiente para ver melhor, para ver bem, é a regra”.

Manuel Teixeira Gomes

Propomos realizar um passeio a San Lúcar de Barrameda.

Coordenação: João Ventura, Filipe Pimenta, Ricardo Palet e João Chagas Aleixo

Repositório digital Manuel Teixeira Gomes

Este repositório digital, criado pelo associado Carlos Osório, tem como finalidade armazenar, hiperligar e disponibilizar em acesso livre conteúdos digitais sob a forma de recursos multimédia, que podem ser pesquisados e utilizados pela comunidade em geral e, mais especificamente, pela comunidade académica e científica.

O projeto visa, para além de dar um contributo tecnológico para a divulgação da obra de Manuel Teixeira Gomes, agilizar o acesso à informação dispersa na rede, apoiar as pesquisas, sobretudo na comunidade escolar, e impulsionar as instituições para o desenvolvimento de novas plataformas e aplicações digitais que possam ampliar, diversificar e democratizar o acesso ao conhecimento dos contextos histórico-literários do escritor-presidente nascido em Portimão há 162 anos (Em atualização permanente).

Criação, Pesquisa e Edição: Carlos Osório

Meridional

Meridional é uma revista de crónicas e ensaios sobre o Mediterrâneo e o Algarve, que combina o rigor da investigação académica com a expressividade literária.

Criada em 2021 em coedição com a editora Sul, Sol e Sal, a Meridional dialoga com a agenda local e mediterrânica na divulgação de estudos culturais, historiográficos e literários perseguindo temas atuais.

Meridional faz de cada participação um processo, num diálogo permanente com os autores. Somos uma pequena equipa redatorial diversa nos saberes e experiência e curiosa relativamente ao espaço mediterrânico e local.  Meridional é uma carta aos amigos do futuro.

Procuramos deixar marcas, interpelando os sinais do presente segundo os ecos do passado e os paradigmas em que se perspectiva o futuro

O nosso território referencial é o da milenar oliveira que, da Arménia, se expandiu de lés a lés, de Sul para Norte, por toda a bacia mediterrânica. Mas também o da figueira, da amendoeira, da alfarrobeira, do rosmaninho, do sal, das especiarias e dos perfumes.

Direção: Maria da Graça M. Ventura

Lançamento do número 2 previsto para o Outono-Inverno 2002

Criação e Edição do site web da Meridional: João B. Ventura | Data prevista para ativação do site https://revistameridional.pt/: maio 2022.

Atlântica

Lançada ao mar, desde o seu cais de partida, em Portimão, uma terra entre dois mares, a Atlântica navegou entre o lado de cá e o lado de lá do oceano, correspondendo ao “aceno que leva para longe o nómada das águas”, como escreveu Lídia Jorge no primeiro número da revista. Após uma longa pausa, retomaremos o projeto da Atlântica, com periodicidade anual e em formato digital.

Mantém-se a temática, a linha gráfica, estrutura e a coesão de conteúdos, mas optamos pela versão online, não só para minimizar os custos, como para atingir um público vasto de diferentes geografias.

Direção: João B. Ventura

Lançamento da Atlântica online previsto para o Outono-Inverno 2022

Site institucional

Entre dois mares, o Atlântico e o Mediterrâneo, umas vezes rumando às Américas em busca da “vaga gente lusitana”, outras vezes perseguindo os itinerários mediterrânicos do escritor e viajante Manuel Teixeira Gomes. Este o rumo do site institucional do ICIA.

Visando constituir uma plataforma atualizada da programação anual, de publicitação de documentação institucional do ICIA (Estatutos, órgãos sociais, currículos de associados), de disponibilização para leitura e download de publicações de edições do ICIA, designadamente todos os números em pdf da revista Atlântica, de acessibilidade a artigos da autoria dos nossos associados publicados em revistas especializadas e a papers de comunicações apresentadas em congressos, seminários e encontros científicos no âmbito da História Ibero-Americana e do Algarve, de uma galeria de fotografias que regista os 27 anos de atividade do ICIA e de um blogue, a página web do ICIA será uma fonte de informação especializada em Cultura e História Ibero-Americana e em Cultura e História do Algarve.

Criação e edição do site institucional: João B. Ventura

Data prevista de ativação do site www.icia-portugal.org: maio 2022